Skip BreadcrumbHome / Sustentabilidade / Banco Alimentar: Aqui Conseguimos (continuar a) alimentar esta ideia...

Banco Alimentar: Aqui Conseguimos (continuar a) alimentar esta ideia...


Banco Alimentar: Aqui Conseguimos (continuar a) alimentar esta ideia... 

A participação dos Voluntários Millennium, no dia 2 de dezembro, na campanha regular de recolha de alimentos promovida pelo Banco Alimentar, foi um novo testemunho das causas e valores que nos unem e que temos sabido traduzir em solidariedade ativa e contributo útil e consequente.

Com cerca de 100 participantes, entre colaboradores, familiares e amigos, conseguimos, mais uma vez a nível nacional, marcar presença em 6 dos armazéns existentes em Portugal ajudando na separação e acondicionamento dos géneros alimentares doados – que desta vez totalizaram 2.146 toneladas -, numa partilha conjunta que comprova a forma empenhada e a disponibilidade com que este desafio foi, mais uma vez, aceite por todos.

Esta iniciativa de Responsabilidade Social - enquadrada na estratégia de Sustentabilidade do Millennium bcp -, é um exemplo renovado do apoio a uma causa que tem vindo a acrescentar valor social ao longo dos anos.

Aqui Conseguimos, Fazer a Diferença...


video Banco Alimentar 



Campanha de Recolha dos Bancos Alimentares - 1 e 2 de dezembro de 2018

Os Bancos Alimentares Contra a Fome recolheram este fim-de-semana 2.146 toneladas de géneros alimentares na campanha realizada em mais de 2.000 superfícies comerciais das zonas de Abrantes, Algarve, Aveiro, Beja, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Cova da Beira, Évora, Leiria-Fátima, Lisboa, Madeira, Oeste, Portalegre, Porto, S. Miguel, Santarém, Setúbal, Terceira, Viana do Castelo e Viseu.

"Agradecemos aos muitos milhares de doadores de alimentos, a todos os voluntários e às inúmeras empresas e entidades que tornaram possível esta campanha, dando assim uma vez mais um contributo inestimável que permite aos Bancos Alimentares continuarem a acudir a muitos dos nossos concidadãos mais necessitados. Tudo somado, embora não possamos ainda fazer um balanço final, pois a campanha decorre online até 9 de Dezembro, os resultados são muito positivos", referiu Isabel Jonet, Presidente Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome.

Uma menção especial não pode deixar de efetuar-se ao exemplo de cidadania que S. Exa. o Presidente da República quis protagonizar no apoio a esta iniciativa da sociedade civil, não apenas enquanto doador individual, mas também no apelo que, de uma forma reiterada e solidária, repercutiu no sentido de uma mobilização à participação de todos os portugueses nesta 54ª campanha de recolha de bens alimentares e voluntariado promovida em Portugal pelos Bancos Alimentares contra a Fome.

Os resultados voltam a surpreender pela solidariedade demonstrada uma vez mais por tantas pessoas, sensíveis para com as necessidades de muitas famílias que não têm os recursos suficientes para assegurar todas as necessidades do seu agregado e renovam o apoio a uma iniciativa já bem conhecida de toda a sociedade, destinada a minorar as carências alimentares com que muitas pessoas se debatem. Até dia 9 de Dezembro é ainda possível contribuir através da Campanha "Ajuda Vale" e da campanha online, em que vêm adquirindo um peso cada vez maior nas contribuições dos particulares.

Os géneros alimentares recolhidos serão distribuídos, a partir da próxima semana, a 2.600 Instituições de Solidariedade Social, que os entregam a cerca de 400 mil pessoas com carências alimentares comprovadas, sob a forma de cabazes ou de refeições confecionadas.

Até 9 de Dezembro, será ainda possível contribuir com alimentos através da campanha "Ajuda Vale", que tem como lema "uma ajuda que não pesa mas vale", com a aquisição  de um vale munido de um código de barras específico disponível nas caixas dos supermercados ou da gasolineira BP.

O Banco Alimentar disponibiliza ainda uma plataforma electrónica em www.alimentestaideia.pt para doação de alimentos pela internet, que permite a participação na campanha de pessoas que habitualmente não se deslocam ao supermercado ou que residam fora de Portugal, nomeadamente os emigrantes, incentivando assim a partilha neste canal mais tecnológico.

 

Fonte: site Banco Alimentar