Skip BreadcrumbHome / Sustentabilidade / Galeria Millennium abre portas no Museu Nacional de Arte Contemporânea

Galeria Millennium bcp

Galeria Millennium abre portas no Museu Nacional de Arte Contemporânea


A Galeria Millennium bcp voltou a abrir portas à arte, aos artistas e ao público, num novo espaço localizado em Lisboa, no Chiado, no Museu Nacional de Arte Contemporânea (MNAC).

Os setores público e privado juntaram-se em prol da Cultura para tornar possível este original projeto, em que um Museu Nacional acolhe dentro das suas portas uma Galeria privada. Isto permitirá uma complementaridade expositiva entre a coleção de pintura do Millennium bcp e a coleção do Museu, que assim enceta um caminho comum, proporcionando ao público poder usufruir, num só espaço, de um programa mais vasto de exposições.

O projeto concretizou-se através da celebração de um protocolo entre o Millennium bcp, a Direção-Geral do Património Cultural, do Ministério da Cultura e a Faculdade de Belas Artes, da Universidade de Lisboa, para a cedência de uma ala do edifício do MNAC. Esta ala encontrava-se fechada e foi integralmente restaurada pelo Millennium, criando-se assim mais um espaço de arte visitável, onde a Fundação Millennium bcp regressa ao programa de Arte Partilhada, com a realização de exposições com diversas temáticas e também à partilha das obras da coleção do Millennium.

A exposição “O Caminho para a Luz porque passa pela Luz”, título que, segundo João Biscainho, curador da exposição, foi retirado de um poema de 1980, de Alberto de Lacerda e caligrafado nesse mesmo ano por Vieira da Silva, inaugura o novo espaço e explora a relação arte e cérebro, apresentando obras de arte criadas a partir do conhecimento científico das neurociências.

São 61 peças, entre instalações, pinturas, desenhos, gravuras, colagens, fotografias, vídeos, composições sonoras, que exploram os sistemas cognitivos do cérebro humano perante a arte e o diálogo entre a obra artística e o seu observador. Esta exposição terá ainda uma publicação, com textos inéditos de investigação do curador e do neurocientista Semir Zeki.