Skip BreadcrumbHome / Sustentabilidade / Banco Alimentar: continuamos a alimentar esta ideia...

Banco Alimentar: continuamos a alimentar esta ideia...


Banco Alimentar: continuamos a alimentar esta ideia...

 

A participação, no dia 30 de novembro, dos Voluntários Millennium bcp em mais uma campanha de recolha de alimentos promovida pelo Banco Alimentar, constituiu um testemunho renovado das causas e valores que nos unem e que temos traduzido em solidariedade e contributo útil.

Com cerca de 200 participantes, entre colaboradores, familiares e amigos, conseguimos, pela terceira vez a nível nacional, marcar presença em muitos dos armazéns existentes em Portugal ajudando na separação e acondicionamento dos géneros alimentares doados – que, desta vez, totalizaram 2.325 toneladas - numa partilha conjunta que comprova a forma empenhada e a disponibilidade com que este desafio foi de novo aceite por todos ao longo desta ação.

Millennium bcp associa-se à campanha de recolha de alimentos do Banco Alimentar...

Esta iniciativa de Responsabilidade Social Corporativa - enquadrada na estratégia de Sustentabilidade do Millennium bcp -, mantem uma atualidade renovada e é mais um exemplo do apoio a uma causa que ganha, num contexto social que permanece particularmente exigente, uma oportunidade e urgência acrescidas.

Estamos a Fazer a Diferença.
Millennium bcp, um Banco com Alma.

 

 

Campanha de Recolha dos Bancos Alimentares – 29 e 30 de novembro de 2014

Bancos Alimentares Contra a Fome angariam 2.325 toneladas de alimentos, com a colaboração de 42 mil voluntários.

Os Bancos Alimentares Contra a Fome recolheram este fim-de-semana 2.325 toneladas de géneros alimentares na campanha realizada em 1.995 superfícies comerciais das zonas de Abrantes, Algarve, Aveiro, Beja, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Cova da Beira, Évora, Leiria-Fátima, Lisboa, Oeste, Portalegre, Porto, Santarém, Setúbal, S. Miguel, Viana do Castelo, Viseu, Terceira e Madeira.

“Agradecemos aos muitos milhares de doadores, aos mais de 42 mil voluntários e a inúmeras empresas e entidades que apoiaram esta campanha, dando assim o seu grande contributo para que os Bancos Alimentares possam continuar a acudir a muitos dos nossos concidadãos mais necessitados", referiu Isabel Jonet, Presidente Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome.

Os resultados, que voltam a surpreender pela solidariedade que os portugueses continuam a demonstrar, mantendo - apesar das dificuldades económicas que muitas famílias portuguesas atravessam – um significativo apoio a uma iniciativa em que acreditam e que os mobiliza, destinada a minorar as carências alimentares com que muitas pessoas se debatem, representam um decréscimo face a campanhas anteriores, embora não incorporem ainda os resultados da Campanha “Ajuda Vale” nem da campanha online, que vêm adquirindo um peso cada vez maior nas contribuições dos particulares.

"Tudo somado, embora não possamos ainda fazer um balanço final, os resultados são muito positivos. É verdade que começamos a notar não só o efeito continuado dos efeitos de uma longa crise económica na capacidade contributiva dos dadores, na medida em que a retoma económica não terá começado ainda a chegar aos bolsos das pessoas, como também de algum efeito de desgaste resultante da multiplicação de campanhas de recolha de alimentos com uma natureza semelhante. A capacidade de contribuir por parte do cidadão comum não é elástica. Pese embora, os portugueses responderam presente e todos aqueles que vão poder usufruir desta ajuda estão-lhes justamente agradecidos, referiu ainda a Presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares contra a Fome.

Os géneros alimentares recolhidos serão distribuídos, a partir da próxima semana, a

Esta campanha ficou entretanto marcada pela introdução de sacos de papel, mais amigos do ambiente do que os tradicionais sacos de plástico, recicláveis embora. Tratou-se de um desenvolvimento coerente com a lógica do funcionamento da actividade dos Bancos Alimentares, a luta contra o desperdício alimentar, e com a campanha “Papel por Alimentos”, com a consciência de que os recursos são escassos e que é importante lutar pela sua preservação e sustentabilidade.

Até 7 de Dezembro, será ainda possível contribuir para a campanha através da “Ajuda Vale”, que tem como lema “uma ajuda que não pesa mas vale”. Para isso, basta pedir um vale com um código de barras específico para poder doar produtos ao Banco Alimentar nas caixas dos supermercados ou das gasolineiras, que aderiram a esta acção de solidariedade transformando os seus colaboradores em voluntários pela causa da luta contra a fome.

Fonte: Banco Alimentar