Skip BreadcrumbHome / Sustentabilidade / Colaboradores do Millennium bim apoiam a Casa do Gaiato

 

Colaboradores do Millennium bim apoiam a Casa do Gaiato

Colaboradores do Millennium bim apoiam a Casa do Gaiato

Mais de 600 Pessoas, entre Colaboradores do Millennium bim, Millennium Seguros, e seus familiares, residentes da Casa do Gaiato e crianças pertencentes à Comunidade envolvente, participaram em maio na grande ação de voluntariado empresarial desenvolvida pelo Banco na Casa do Gaiato, instituição que acolhe crianças do sexo masculino em situação precária, vindas de todo o território moçambicano.

Na agenda do dia, muitas foram as atividades que se realizaram: reabilitação de infraestruturas, criação de novas áreas de interação e desenvolvimento psicossocial dos jovens residentes, doação de 400 pintos para o repovoamento do aviário existente e respetiva ração, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento de atividades que garantam a sustentabilidade e auto-suficiência da Casa do Gaiato.

Em simultâneo, o Millennium bim ofereceu às crianças da casa do Gaiato e àquelas que moram nas comunidades circunvizinhas, a oportunidade de fazerem o seu Bilhete de Identidade. Para o efeito o Banco contou com a grande disponibilidade e colaboração de uma equipa da DIC -Direção de Identificação Civil. Foram atribuídos cerca de 2 centenas de Bilhetes de Identidade.

No final das atividades, depois do almoço e da apresentação de várias iniciativas culturais por parte dos rapazes da Casa do Gaiato e em clima de grande alegria, confraternização, amizade e união, realizou-se uma partida de futebol entre a Casa do Gaiato e o Millennium bim, saindo vencedores os Anfitriões.

A ação de voluntariado empresarial é realizada no âmbito do programa de responsabilidade social do Millennium bim, “Mais Moçambique pra Mim”, que com a participação voluntária dos seus Colaboradores, pretende contribuir para o desenvolvimento social das comunidades, concretizando projetos que as instituições abrangidas desejam realizar, mas para os quais não têm meios humanos e financeiros.